H A R E K R I S H N A

Carregando...

Orientações não solicitadas sobre vida matrimonial e familiar

Ofício CGB Nº 006/2022
Assunto: Orientações não solicitadas sobre vida matrimonial e familiar.

Pindamonhangaba, 18 de junho de 2022

Aos membros, membras e simpatizantes da ISKCON no Brasil.

Aceitem, por favor, nossas reverências.
Todas as glórias a Srila Prabhupada!

O Comitê Executivo do Conselho Governamental Brasileiro vem a público para reafirmar que a Sociedade Internacional para a Consciência de Krishna – ISKCON -, fundada por Sua Divina Graça A.C. Bhaktivedanta Swami Prabhupada, não aprova que quaisquer autoridades, espirituais ou administrativas, orientem casais sob sua jurisdição acerca de temas relacionados ao matrimônio, incluindo, mas não se limitando, a planejamento matrimonial e geração de filhos, sem que tal orientação tenha sido solicitada por ambos os cônjuges.

A Constituição Federal estabelece em seu Art. 226, §7.º, verbis: Fundado nos princípios da dignidade da pessoa humana e da paternidade responsável, o planejamento familiar é livre decisão do casal, competindo ao Estado propiciar recursos educacionais e científicos para o exercício desse direito, vedada qualquer forma coercitiva por parte de instituições oficiais ou privadas.

Com relação à vida de chefe de família, não tenho objeções, isso não é minha responsabilidade. De agora em diante, meus estudantes devem assumir a responsabilidade por sua própria vida de chefe de família, casar-se fora do templo, assumir todos os riscos para sustentar a esposa e o lar, viver fora do templo, coisas assim. Mas eles devem morar perto e participar o máximo possível das atividades do templo, como mangala-aratrik, sankirtana, etc. Morar separado não significa que não temos mais nada a ver com os devotos, não. Você deve se associar com eles o máximo possível e doar algo regularmente, 50% é o padrão estabelecido por Sanatana Goswami. Mantenha sua posição, tudo bem, mas utilize-a para fazer progresso espiritual, esse é o verdadeiro pensamento, não para satisfazer os próprios anseios e desejos.
Carta para Jayadeva, Paris, 23 de Julho de 1972.

A vida privada dos casais é um assunto de natureza íntima, e entendemos que orientações não solicitadas podem ser invasivas, constrangedoras e causar conflitos. Assim, cônjuges dentro de nossa sociedade vaishnava que se sentirem constrangidos têm liberdade para recorrer ao Ministério Público ou à Polícia Civil. Também o Vaishnavi Ministry Brazil está à disposição das mulheres que desejarem acolhimento e orientações necessárias.

Queremos reforçar que as famílias vaishnavas são o alicerce para o futuro das comunidades vaishnavas, e que exigem e merecem o devido respeito, atenção e legitimidade.

Respeitosamente,
Seus servos,
Comitê Executivo do CGB
Yajña Caitanya Das – Presidente
Gadadhara Pandita Das – Secretário
Gitamrta Devi Dasi – Tesoureira